Grupo hortolandense ‘Klandestinos’ lança CD com recurso conquistado no ‘Prêmio Cultura Hip Hop’

Klandestinos.jpg (1181×591)
O grupo hortolandense ‘Klandestinos’, lançou há poucos dias o CD ‘Os sonhos não envelhecem’, após serem contemplados pelo ‘Prêmio Cultura Hip Hop’, realizado pela da Funarte (Fundação Nacional das Artes) em parceria com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, em novembro de 2014, superando outros 166 projetos de bandas nacionais.
A 2ª edição do ‘Prêmio Cultura Hip Hop’, que premiou a banda, teve o objetivo de estimular e valorizar as iniciativas do gênero musical, considerando a influência que esse estilo tem na vida dos jovens, através das suas expressões culturais e identidade cultural; além de incentivar financeiramente os artistas, grupos e comunidades praticantes das diferentes linguagens do gênero no Brasil.
Os integrantes da banda, formada em 2009, Jesus Costa, Snake, DJ Davi e Douglas, se inscreveram no projeto em 2014, enviando todos os arquivos que a banda já tinha. Após alguns meses, os jurados analisaram os concorrentes e divulgaram em novembro de 2014 o nome dos ‘Klandestinos’ como os vencedores do programa. O repasse para a gravação do CD foi concedido em junho de 2015.

O álbum

Com o prêmio, o grupo gravou o segundo CD de sua trajetória, intitulado ‘Os sonhos não envelhecem’, que é composto por 11 faixas inéditas, de composição própria, e uma faixa bônus.
Uma das músicas de trabalho, a ‘SP Terra de Oportunidade’, apresenta a biografia de Jesus Costa, integrante da banda, que narra sua trajetória em busca de oportunidade na cidade grande, além de narrar as dificuldades vivenciadas ao se mudar do Paraná para São Paulo. Além disso, a música também presta uma homenagem à Hortolândia, cidade que acolheu o rapper há 30 anos.
Deste CD, o grupo já teve uma música indicada pelo Ministério da Cultura, por ter cunho social. A canção ‘Invisível’ foi utilizada como material de apoio pedagógico em uma aula de sociologia na Escola Estadual Maria Antonietta Garnero La Fortezza, de Hortolândia, onde o grupo foi convidado a palestrar sobre a invisibilidade social.
O tema ‘exclusão’, tão cantado pela banda, inclusive foi fator primordial para escolher o nome ‘Klandestinos’, que segundo o grupo “faz referência aos milhares de brasileiros desconhecidos, ignorados pela sociedade, invisíveis aos olhos da nação, sem registro civil, sem status, sem moradia própria”.
“A ignorância e desapego do Estado maior para conosco, trabalhadores dignos, que no dia a dia fazem as coisas acontecerem, nos desperta para a necessidade de expor nossos sentimentos de desassistidos”, comenta Costa.
O CD está disponível para download nas plataformas digitais como Google Play, Spotify, iTunes, entre outros, e também pode ser adquirido pessoalmente com os integrantes da banda. Os CD’s são vendidos nos shows, no valor de R$ 5, ou podem ser encomendados através do site da banda: www.klandestinos.com.br.
A agenda de shows também pode ser acessada através do site. Neste final de semana, a banda toca no ‘2° Sarau Ativamente’, que acontece no Parque Socioambiental Chico Mendes, localizado na Rua João Mendes, na região central de Hortolândia.
fonte: www.paginapopular.com.br

Compartilhar Google Plus

Autor Luter Hip-hop no ar

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial