Entrevista com Discurso do Morro


O Rap Representa os Morros, as Favelas, os Becos e Vielas, dai Tive Pensando, Já que o Rap é a Voz da Favela, a Fala da Periferia, o Desabafo do Povo Mais Sofrido, Por Que Não da o Nome do Grupo de Discurso do Morro, Graças a Deus Estamos no Corre Até Hoje Desde de 25 de agosto de 2005.
  De início Composto Por eu Jonathan Barbosa da Silva( Mano JB)
e o Marcelo Costa Conceição( Marcelo DDM), Ficamos Nessa Formação Durante 3 anos, em 2008 Josivan Manoel (o Nego) Chegou Pra Somar, em 2010 Foi a Vez do DJ Rick Fortalecer a Caminhada, Com Dificuldades Mas Nunca Pensando em Parar, e Sim Seguir em Frente na Busca do Nosso Objetivo e já estamos gravado  o Nosso CD.










Entrevista




1-Porque o Grupo Tem Esse Nome?
R: Discurso é a fala da periferia, é a rima em forma de protesto, o desabafo daquele que não tem voz, Morro representa favela, periferia, onde moram os excluídos, o rejeitado pela sociedade, é assim que eu vejo e me sinto, DAE certo dia bateu na mente DISCURSO DO MORRO e ficou ate hoje
2-Qual A Idéia Do Grupo?
R: O Discurso do Morro tem a intenção de mostrar nas letras uma idéia de incentivo, protesto, desabafo e sentimento; incentivar o pivete desde cedo estudar, protestar contra tudo e todos que querem tirar nossos direitos, desabafar o que ta guardado na mente e no coração, pois guardar angústias pra si te deixa em estado depressivo e o sentimento que não podemos deixar de cantar, falar do amor, da paz, mensagens positivas e de agradecimento como nas músicas: Mamãe Querida, Refletindo as Lembranças e Preta.
3-Quando Surgiu Essa Formação?
R: O Discurso do Morro teve inicio no ano de 2005 formado por eu Mano JB e o Marcelo DDM, na escola fazíamos as letras durante a aula e no final jogávamos fora, DAE resolvemos montar o grupo já que as letras estavam saindo naturalmente, em 2008 o Nego entrou no grupo e em 2010 o DJ Rick chegou pra fortalecer o grupo, está é a formação atual: Mano JB, Marcelo DDm, Nego e DJ Rick.
4-O Que Podemos Esperar De Vocês?
R: Podem Esperar um grupo unido, compromissado com o rap nacional, com o pensamento de evoluir e sempre  brigando por melhoraria na sociedade, protestando sempre a favor do pobre, sem ostentar nas letras e nem em clipes, cantar a realidade com versos contundentes.
5-Como Vocês Vêem O Rap Nacional Hoje Em Dia, Com Varias Mudanças?
R: Eu vejo o rap nacional normal sem mudanças, o ideal se quiser modificar algo é inovar acrescentando instrumentais novos no Beat, a idéia do rap que não pode mudar, o rap é o único ritmo musical que protesta, bate de frente sem medo, denunciando as injustiças e desigualdade, o rap não vai mudar o mundo, mas se não fosse o rap na vida de muitos a situação estaria pior do que esta.
6-Inspiração?Algum Grupo Que Se Identificam?
R: O amor pelo rap me inspira a escrever um rap, a revolta que sinto me inspira a escrever um rap, a desigualdade humana me inspira a fazer um rap. Tu PAC por ser revolucionário é uma inspiração, pois sempre que ouço um som dele já bate a vontade de escrever um som de protesto.
7 - O que você acha do cara que faz eventos e deixa os grupos pequenos de fora?
R: Eu acho que o cara poderia colocar uns 3 grupos pequenos já que todos querem uma oportunidade, desde que esse grupo façam um bom show, mas cada grupo q é desconhecido nacionalmente tem que correr atrás independente de ta num show grande ou não pq a nossa hora vai chegar e não vai ter como nos excluir.
8-Como esta o trabalho de vocês?
R: Nosso trampo esta finalizado graças a deus, em março de 2013 se deus quiser estará nas ruas, o álbum vai se chamar O Desabafo em Cima do Palco aguardem....
9-O que você acha dessa divisão do rap nacional para estadual?
R: Não vejo o rap nacional dividido o que acontece é que a capital do rap é são Paulo, onde se concentram grupos de nome no rap nacional, assim como em Brasília também poderia ser considerada a capital do rap, o rap nacional é grande e está no Brasil todo, a divisão que eu acho que ta tendo no rap é a divisão entre os grandes dos pequenos.
10-Como foi o seu começo no rap?
R: Eu comecei a ouvir rap no ano de 97,98 quando eu tinha 7 anos, incentivado pelos meus irmãos, na época eles ouviam samba de raiz, dinamite e rap nacional, Thaíde, RZO, Doctor mcs, Xis e Racionais mcs, meus incentivadores passaram a curtir outros ritmos seguindo a moda, só que o meu amor pelo rap foi mais alem que qualquer estilo musical, cheguei ate a aprender tocar cavaquinho mas ficou complicado fazer rap e tocar samba, foi aí que percebi que o rap era minha vida, bateu mais forte no peito e percebi que seria impossível viver sem o rap, vendi o cavaquinho e me dediquei totalmente ao rap, pago pra cantar vou onde for mais não paro de escrever nem de cantar rap e graças a deus fui presenteado com o meu cd q esta pra sair.
11- O que Você acha da divisão de estilo dentro do rap?
R: Sempre soube que teve divisão no rap entre o underground (UBC) e o gangsta rap, mas nos shows, nas festas de rap não tem treta por causa de estilo, sobre o tão falado rap modinha, minha opinião é que eles colocaram mais sentimento nas letras e tiraram o protesto para atingirem outros públicos.
12-deixe um salve: Deixo um salve pra todos os manos e minas que curtem um rap do bom, pra todos que estão do meu lado que me apóiam e me incentivam, pra todos que me criticam, que me abandonaram quando eu mais precisei, deixo meus pêsames para todos que tentou me derrubar, quero que todos vivam muito para verem e aplaudirem a minha vitória, e dizer pra todos os sonhadores que ta na hora de parar de sonhar e correr atrás, ter objetivo por que só depende de você, dizer pra molecada estudar, respeitar a si próprio e respeitar o próximo, respeitar o pai e a mãe e procurar ter conhecimento e informação que isso é mais importante do que qualquer luxo, paz, saúde, sucesso a todos, da favela pro mundo Discurso do Morro.



De QuebradaDE QUEBRADA

Compartilhar Google Plus

Autor Luter Hip-hop no ar

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial