Emicida é detido e acusado de desacato após show em BH

Rapper foi detido por causa da canção “Dedo na Ferida” após apresentação na capital mineira

Dia 13 de maio. Data em que comemora-se a abolição da escravatura no Brasil. Neste ano, o Dia das Mães e também a 2ª etapa do evento “Palco Hip-Hop” na capital mineira, Belo Horizonte.
No entanto,  o desfecho não caminhou para um final de semana feliz e o rapper Emicida, 26 anos, foi preso por desacato após ter se apresentando no bairro Barreiro, na periferia de Belo Horizonte, durante o evento que reúne diversos nomes da cultura hip-hop.
O motivo, segundo postagens na rede social twitter teriam sido por conta do rapper ter citado a ocupação Eliana Silva, onde a PM derrubou um acampamento após uma ordem judicial. Esta não é a primeira vez que ações policiais são citadas no evento, que na etapa do mês de março, teve protestos contra a ocupação  da comunidade Zilah Spósito.
Pelo twitter, o rapper desabafou: “Fui preso por desacato à autoridade, após o show em BH por causa da música Dedo na Ferida“.
A canção “Dedo na Ferida” fala sobre a situação entre polícia e população nas periferias das cidades, como a Cracolândia, Pinheirinho, favela do Moinho.
Ainda pelo twitter, às 21h, o irmão e empresário de Emicida, Evandro Fióti postou, em resposta ao empresário Paulo Gomes. “Tá suave. Famoso chá de cadeia e arrogância. Nada diferente do que esperávamos”.
Fãs, internautas e amigos do rapper também protestaram pela rede social, fortalecendo a hashtag #DedoNaFerida e #liberdadedeexpressão.
Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Militar de Belo Horizonte afirma que o rapper incitou o público a fazer gestos obscenos – como mostrar o dedo no meio – para a PM e para os políticos durante a execução da música.  Após ser detido, o rapper foi encaminhado para a 36ª Delegacia Seccional do Barreiro, onde ainda prestava depoimento por volta das 21h50.
A presença de um advogado foi sinalizada pelo irmão do rapper pelo twitter: ”Estamos bem familia,só tomando um chá de cadeira pq eles sabem que estão no erro! Estamos amparados por 1 advogado aqui também vai ficar tdb!”.

Outros casos


Vale lembrar que este não é o único caso de rappers presos por conta de seus posicionamentos em letras de músicas.
No dia 24 de abril deste ano, o rapper Dalluna, do grupo Versão Criminal foi preso na cidade de Cascavel – PR,acusado de  apologia.
No início deste ano o rapper Bebê Gigante, da cidade de Florianópolis – SC também foi preso, acusado de tráfico de drogas e liberado dias depois, por falta de provas.
Em dezembro de 2011, o rapper Preto Will, do grupo Versão Popular também foi parar na delegacia após ser vítima de racismo e ter sido espancado no metrô Campo Limpo por um segurança do próprio metrô.
Em 2004,  Mano Brown, vocalista do grupo Racionais MCs também foi preso, acusado de desacato à autoridade, sendo perseguido por policiais militares até a sua residência.
Compartilhar Google Plus

Autor paula forever

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial